Rua Fernão Pompeu de Camargo, 362
Jardim do Trevo – CEP 13041-025

Campinas – SP
Fone: 19 3772-3800 / Fax 19 3772-3806
itech@techplus.com.br

  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle

CONTATO

imachine techplus
Please reload

Posts Recentes

Indústria 4.0: um panorama mundial deste setor

1/21/2019

Conheça como o conceito foi implementado no setor industrial e os países que mais investem na indústria 4.0, incluindo o Brasil!

 

 

 

Foi a crise econômica mundial em 2009 que impulsionou a Indústria 4.0 e hoje, espera-se que em menos de 10 anos, todos os modelos industriais estejam inseridos neste conceito.

 

Isto é o que mostra o Decontec (Departamento de Competitividade e Tecnologia), Caderno da FIESP sobre a indústria referente a outubro de 2017.

 

Naquele período (2009), além de muitos negócios falidos, foi constatado que os países com indústrias sólidas tiveram menor impacto. A partir dos melhores desempenhos industriais com a ajuda da tecnologia, iniciou-se uma corrida de nações pela Indústria 4.0.

 

O termo “Indústria 4.0” surgiu de um projeto estratégico de alta tecnologia do governo alemão, promovendo a informatização da manufatura para estabelecer a Alemanha como um mercado líder e fornecedor de soluções avançadas.


O termo foi usado pela primeira vez na Hannover Messe, principal feira do mundo de tecnologia industrial. Em outubro de 2012, o Grupo de Trabalho na Indústria 4.0, presidido por Siegfried Dais (Robert Bosh GmbH) e Henning Kagermann (Germany Academy of Science and Engineering) apresentou um conjunto de recomendação para implementação da Indústria 4.0 ao governo alemão. 


Em abril de 2013, novamente na Feira de Hannover, foi apresentado o relatório final do Grupo de Trabalho da Indústria 4.0.

 

Panorama mundial da Indústria 4.0

 

Dados da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) mostram que a Indústria 4.0 começou em 2011.

 

Os EUA lançaram a primeira versão da indústria do futuro e, assim, se iniciou uma mobilização mundial em torno do setor.

 

No ano seguinte a União Europeia aplica estratégias para promover o seu “Renascimento Industrial” e aumentar a parcela no PIB. Em 2013 foi a vez da Alemanha divulgar suas estratégias para o setor industrial criando o termo “Indústria 4.0”.

 

 

A China em 2015 lançou um programa cujo objetivo era colocar o país entre as maiores forças industriais do mundo até 2049.

 

No mesmo ano, o Japão entra na disputa promovendo um Fórum Industrial sobre a indústria do futuro e estratégias robóticas.

 

EUA

 

Na terra do Tio Sam a Indústria 4.0 tem tornado os processos mais automatizados, sustentáveis e com presença digital.

 

A partir de uma parceria público-privada, o país concretizou a importância da manufatura avançada para a indústria do país.

 

Em números, o investimento federal atinge US$600 milhões com retorno de mais de US$ 1,2 bilhão para o setor privado.
 

Alemanha

 

A Alemanha deu origem ao conceito ao criar o programa Indústria 4.0 em 2013 e hoje busca manter sua competitividade.

 

Para isso, tem como prioridade desenvolver a competência das empresas locais em sistemas de automação e novos equipamentos.
 

China

 

O avanço econômico da China nas últimas décadas tem grande parcela dedicada ao setor industrial.

 

Desde 2015 o governo investe aproximadamente US$4,4 bilhões em novas empresas, as startups, voltadas para a tecnologia.

 

Hoje, a China é a terceira colocada entre os maiores países fabricantes do mundo e a meta é estar em primeiro até 2049.
 

Japão

 

A cultura dos japoneses é baseada na tecnologia e o país acompanha de perto a movimentação das principais lideranças industriais.

 

Para isso, tanto o governo quanto o setor privado trabalham juntos no desenvolvimento dos processo de produção.

 

Os objetivos com a Indústria 4.0 envolvem a inovação robótica, padronização, organização e medidas de planejamento e segurança.

 

E as iniciativas no Brasil?


O setor industrial brasileiro também caminha para o conceito de indústria 4.0 com o Programa Rumo à Indústria 4.0.

 

O projeto da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) em parceria com a FIESP, CIESP e SENAI/SP busca difundir o setor.


Assim, o país terá acesso às tecnologias da Indústria 4.0 para diagnóstico, nível de maturidade e trajetória mais adequada para o setor.

 

Em quanto tempo chegaremos no nível de Estados Unidas, Alemanha ou Japão é difícil saber. Mas já se sabe que nossos empresários e investidores estão sedentos por mais facilidade de acesso à novas tecnologias.
 

E você, já está fazendo parte da indústria 4.0?

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga-nos
Please reload

Tags
Please reload

Arquivos
  • Facebook Social Icon